Infográfico das Políticas de Segurança do HNA

Confira abaixo os conceitos de algumas Políticas de Segurança do Paciente:

Identificação do Paciente

A Política de Identificação do Paciente tem como objetivo assegurar que o cuidado seja prestado ao paciente correto. Como há muitas pessoas com nomes iguais ou parecidos, utilizamos para identificar os pacientes, além do nome completo, a data de nascimento.

No momento da admissão, você será identificado através de uma pulseira/etiqueta. Antes da realização de qualquer procedimento, como por exemplo, exames ou administração de medicamentos seus dados serão checados.

O colaborador sempre deve perguntar ao paciente ou responsável, o nome completo e data de nascimento e conferir essas informações na pulseira de identificação, etiqueta ou documento.

Na Pesquisa de Satisfação de Pacientes Internados há uma pergunta sobre checagem da identificação do paciente pelas equipes do hospital (Enfermagem, Fisioterapia e Nutrição). O indicador é mensurado através das respostas dos próprios pacientes e acompanhantes neste formulário. Tivemos como resultado no último ano, taxa de 97,6% dos pacientes identificados.

Estes resultados são discutidos mensalmente com os profissionais envolvidos no cuidado ao paciente, para verficarmos quais equipes precisam melhorar e quais ações podem ser realizadas. 

Certifique-se de que a equipe do hospital confirme a sua identificação antes de qualquer atendimento e/ou procedimento.

Mantenha sua pulseira ou etiqueta de identificação em local visível até o final do atendimento ou alta hospitalar.

Verifique na pulseira/etiqueta se as informações estão corretas.

Higienização das Mãos

A Higienização das Mãos é forma mais simples e eficaz de evitar a transmissão de microrganismos

“Os profissionais de saúde devem realizar a higienização das mãos em cinco principais momentos:
– Antes do contato com o paciente
– Antes da realização de procedimentos limpos/assépticos
– Após risco de exposição a fluidos corporais
– Após tocar o paciente
– Após tocar superfícies próximas ao paciente”

A higienização das mãos pode ser realizada com água e sabão ou álcool em gel.

“O indicador é mensurado através da contabilização da quantidade de álcool gel utilizado no mês. Tivemos como resultado do último ano utilização de 72 ml/pcte-dia, sendo o mínimo preconizado pela Organização Mundial da Saúde 20 ml/pcte-dia”.

Estes resultados são discutidos mensalmente com as profissionais envolvidos no cuidado ao paciente, para verficarmos quais equipes precisam melhorar e quais ações podem ser realizadas.

Higienize suas mãos corretamente.
Fique atento e pergunte se os profissionais, acompanhantes e visitantes higienizaram as mãos.

Prevenção de quedas

A Política de Queda tem como objetivo aplicar medidas de prevenção para evitar este tipo de evento durante a sua permanência na instituição.

Quando o paciente for admitido no Pronto Atendimento ou internar, o enfermeiro realizará triagem do risco de queda.

Caso o paciente possua risco de queda, uma pulseira vermelha será colocada em seu punho. Além das medidas gerais de prevenção, outras medidas serão utilizadas dependendo do risco.

O indicador é mensurado através da abertura de notificações internas na ocorrência de quedas, sejam elas com ou sem dano.  Utilizamos o conceito de paciente dia (ou seja, é contabilizado cada dia que cada paciente esteve internado). No último ano, tivemos densidade de queda de 1,1.

Os pacientes são triados quanto ao risco de queda e aplicadas medidas preventivas de acordo com a classificação (risco baixo, moderado e alto)

Todos os pacientes e acompanhantes são orientados quanto as medidas preventivas através do Termo de Queda

Os resultados são mensurados mensalmente e discutidos em reuniões internas com as equipes

Siga sempre as orientações e recomendações dos profissionais
Utilize calçados com solado antiderrapante
Levante da cama sempre com ajuda de seu acompanhante ou dos profissionais de saúde
Mantenha a campainha e objetos de uso pessoal, como celular, relógio, entre outros, próximos da sua cama
Mantenha a cama com as grades elevadas e rodas travadas
Acompanhantes também podem contribuir, seguindo sempre as orientações e recomendações da equipe de profissionais do hospital. Sempre que necessitar se ausentar do quarto, comunique a equipe assistencial. Solicite auxílio para retirar o paciente da cama e não deixe o paciente ir sozinho ao banheiro.