Alimentação da gestante

A alimentação da Gestante

A alimentação exerce grande influência em todas as fases da gestação, interferindo no desenvolvimento adequado do feto, no trabalho de parto, na evolução do puerpério (“dieta pós-parto”) e na lactação.

Para que o organismo seja saudável, é necessário que se tenha alimentação equilibrada. O alimento deve suprir as necessidades energéticas, ser de boa qualidade e ter harmonia com relação às cores, sabores e textura.

Não existe alimento completo, que sozinho tenha tudo aquilo que nosso organismo necessita para ter bom funcionamento. Portanto, faz-se necessário variar a alimentação e combinar os alimentos para que suas interações se completem.

Recomendações Dietéticas na Gravidez

A dieta na gravidez é basicamente uma dieta comum e balanceada para atender as necessidades da gestante e do feto. O regime deve ser caracteristicamente hipocalórico (redução de alimentos energéticos), hiperprotéico (aumentar a ingestão de alimentos construtores) rico em vitaminas e sais minerais (alimentos reguladores).

Durante o primeiro trimestre e no último trimestre de gravidez, a gestante poderá sofrer náuseas e pirose (acidez) entre outros sintomas que podem prejudicar a alimentação. Portanto as refeições devem ser pouco volumosas e de no mínimo 5 (cinco) por dia; os alimentos consumidos devem ser de fácil digestão, de preferência preparações frias, não irritantes da mucosa gástrica e não fermentativos. Devem ser evitados: doces muito concentrados, café, bebidas alcoólicas, temperos picantes, gorduras em excesso.

Conforme a gestação progride, a constipação (“intestino preso”) pode se tornar um problema. Devido à diminuição da motilidade intestinal, aumento da pressão do útero sobre o trato gastrointestinal e diminuição da atividade física, entre outros. Aqui uma dieta rica em fibras se torna muito importante no controle dessas alterações. A gestante deve ingerir muitas frutas e verduras, cereais integrais, além de ameixas pretas.

O aumento de ingestão de líquidos e exercícios leves assim como o caminhar, são altamente recomendáveis.

Plano de Refeições na Gravidez

Leite
  • Na forma líquida ou em alimentos (pudins, manjares) = 1 litro
  • 50 gramas de queijo = 1 xícara de leite
  • No caso de restrição calórica, usar leite desnatado.
Carne magra, frutos do mar ou aves
  • 1 a 2 porções por dia. Fígado ou miúdos de carne são recomendados 1vez por semana.
Ovos
  • 1 por dia
Vegetais
  • 2 ou mais porções de vegetais de folhas verdes ou amarelo escuro (ou tomates), uso moderado de batata, mandioquinha e mandioca.
Frutas
  • 2 ou mais porções por dia; uma ou mais frutas cítricas.
Cereais e pães (integrais ou enriquecidos)
  • 1 pequena porção de cereal e 2 fatias de pão são suficientes.
  • Macarrão enriquecido e arroz podem ser usados como alternativas.
Manteiga ou margarina
  • Devem ser usados com moderação

 

EXEMPLO DE CARDÁPIO

Desjejum
  • 1 copo de Leite com cereal
  • 2 bolachas com requeijão
  • 1 copo de suco de laranja
  • 1 ovo
Almoço
  • Arroz Feijão Filé de peixe Escarola refogada Salada de tomate Flan ou manjar
Lanche da tarde
  • Vitamina (ex. leite com morango)
  • 2 torradas com manteiga
Jantar
  • Bife na chapa (de preferência de fígado)
  • Vagem refogada
  • Batata assada
  • Salada de cenoura crua com alface
  • Mamão e/ou abacaxi
Ceia
  • Leite com chocolate
  • 2 Bolachas